Paraíba tem três projetos aprovados no programa Rumos Itaú Cultural

O Instituto Itaú Cultural divulgou na manhã desta segunda-feira, 28, a relação dos projetos selecionados no edital Rumos, um dos maiores programas de fomento privado à produção artística e cultural brasileira.

Ao todo, foram registradas 12.616 inscrições oriundas de todos os Estados e do Distrito Federal, além de 18 países, como Argentina, Canadá, Alemanha e Moçambique.

Entre as 109 propostas selecionadas, três são de grupos e empresas da Paraíba, com atuação nas áreas de teatro, música e audiovisual.

O projeto Desertores, do Coletivo de Teatro Alfenim (de “Quebra-Quilos”, “Milagre Brasileiro” e “O deus da fortuna”), pretende desenvolver um estudo teórico e prático sobre fragmentos do “Complexo Fatzer”, um conjunto de fragmentos inacabados escritos por Bertolt Brecht, entre 1926 a 1930.

A partir desse estudo, o grupo deve propor um modelo de escrita dramatúrgica que dialogue criticamente com a realidade social e política do Brasil contemporâneo, fomentando um projeto poético-político-pedagógico para o teatro.

Na área da música, o programa Rumos selecionou o projeto Furmiga Dub e Seu Bando, iniciativa do músico e produtor musical Fabiano Formiga.

O projeto consiste na gravação de um disco, a produção de quatro mini-documentários e o lançamento de um site que deve reunir todos os registros dessa caminhada. Também está previsto um show de lançamento do disco em João Pessoa.

Já a produtora audiovisual Pigmento Cinematográfico, desenvolverá o projeto Semente Cinematográfica – Cartografia de imagens: filme-carta, formação e experimentação.

A iniciativa pretende implantar quatro Escolas Experimentais de Cinema em instituições de ensino da Paraíba, incluindo a oferta de kits de produção audiovisual e cursos de capacitação de professores, além de ateliês de criação e estruturação de cineclubes educativos.

Além dessas três iniciativas, a Paraíba também receberá ações de outros projetos contemplados. É o caso de Acesa, disco da cantora, percussionista, compositora pernambucana Alessandra Leão, que contará com a participação de Odete de Pilar,  coquista e cirandeira moradora do Sítio Lagoa do Gonçalo, município de Pilar, zona da mata paraibana.

O projeto Caravana MusiLibras, do Instituto Som da Pele, de Pernambuco, também deve aportar por João Pessoa, onde realizará oficinas músico-pedagógicas com crianças e jovens surdos, que experimentarão a construção de frases e ditados rítmicos através da metodologia que intitula o projeto.

Os projetos inscritos no programa Rumos Itaú Cultural foram analisados por uma comissão formada por 40 profissionais e pesquisadores ligados às diversas áreas da produção cultural brasileira.

Entre eles, destacamos a presença da professora e gestora cultural Adriana Pio, diretora do Theatro Santa Roza, em João Pessoa; o produtor musical e multi-instrumentista Esmeraldo Marques, o Chico Corrêa; e Gilson Cesar da Silva, o Babilak Bah, músico paraibano radicado em Belo Horizonte.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s